Francisco celebrará missa e transitará pelas ruas de Aparecida

07/05/2013

VISITA DO PAPA | SANTUÁRIO ESPERA RECEBER CERCA DE 400 MIL FIÉIS

Dom Damasceno, dom Darci e Pe. Domingos Sávio concederam entrevista coletiva na Sala de Imprensa do Santuário

Dom Damasceno, dom Darci e padre Domingos Sávio concederam entrevista coletiva na Sala de Imprensa do Santuário

Alexandre Santos
alexandre.jornal@editorasantuario.com.br

Entre 300 e 400 mil pessoas. Essa é a estimativa de público esperada para a visita do Papa Francisco ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. De acordo com programação divulgada hoje pela Vaticano, o Santo Padre deve desembarcar em Aparecida (SP) no dia 24 de julho, por volta das 9h30 da manhã.

Segundo o cardeal arcebispo de Aparecida e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Raymundo Damasceno Assis, a comitiva papal deve sair do Rio de Janeiro em dois helicópteros, que pousarão no heliporto do Santuário. Em seguida, o Pontífice deve realizar o trajeto até a Basílica no Papa Móvel, para que possa visto e saudado pelos fiéis.

"Sem dúvida, uma missa campal seria o ideal para os romeiros, mas caso não seja possível, vamos tomar todas as medidas para que as pessoas que ficarem do lado de fora também possam participar através de telões.”

“Uma missa campal seria o ideal, mas, caso não seja possível, vamos tomar todas as medidas para que as pessoas que ficarem do lado de fora também possam participar.”

Já na Basílica, o Papa fará um breve momento de oração diante da imagem de Nossa Senhora Aparecida e, logo depois, preside a celebração eucarística, que deve começar por volta das 10h30. Em seguida, Fracisco retorna ao Papa Móvel para fazer o percurso pelas ruas de Aparecida até o Seminário Bom Jesus, onde participa de um almoço reservado para convidados e descansa. No final da tarde, um novo passeio pela cidade no veículo papal. Dessa vez, retornando ao heliporto do Santuário, de onde embarca de volta ao Rio de Janeiro. Juntando todos os percursos, o Pontífice deve ficar em torno de 1 hora transitando entre os fiéis no Papa Móvel.

Dom Damasceno revelou que ainda não sabe se a missa presidida pelo Papa será campal, na praça do Santuário, ou no altar central da Basílica. “O Santo Padre pediu que fosse uma celebração mais íntima, com menos pessoas. Nesse caso, teria que ser dentro da Basília, o que limitaria o acesso das pessoas. Sem dúvida, uma missa campal seria o ideal para os romeiros, mas, caso não seja possível, vamos tomar todas as medidas para que as pessoas que ficarem do lado de fora também possam participar através de telões”, explica.

A decisão a respeito do local da celebração só poderá ser tomada após a visita de representantes do Vaticano responsáveis pelo cerimonial e pela segurança do Papa, o que deve acontecer ainda este mês.

"Todos aqueles que vierem terão a oportunidade de ter um encontro com o Papa".

“Todos aqueles que vierem terão a oportunidade de ter um encontro com o Papa.”

Segundo o bispo auxiliar de Aparecida, dom Darci José Nicioli, caso a missa não possa ser campal, o Santo Padre deverá ir até a Tribuna Bento XVI para se encontrar com todos os fiéis. “O Santo Padre terá um encontro com os fiéis que vierem aqui. Se não for possível na eucaristia, imaginamos, pelo menos, numa consagração a Nossa Senhora Aparecida, feita da Tribuna Bento XVI, voltada para o grande estacionamento do Santuário. Portanto todos aqueles que vierem terão a oportunidade de ter um encontro com o Papa”, garante.

Para dom Damasceno, por ser latino-americano, o Papa Francisco terá uma palavra apropriada para o continente. “Ele tem no seu coração e na sua memória todas as grandes preocupações da América Latina, que estão todas retratadas no Documento de Aparecida, que hoje tem uma repercussão em toda a Igreja, sendo muito citado nos sínodos, que reúnem bispos do mundo inteiro”, aponta.

"Desejamos que a passagem do Papa deixe marcas de fé, de esperança e de novo ânimo."

“Desejamos que a passagem do Papa deixe marcas de fé, de esperança e de novo ânimo.”

O cardeal ressaltou ainda o fato de que, sediando grandes eventos nos próximos anos, o Brasil será o foco do mundo. “Temos uma responsabilidade muito grande de não só passar uma imagem positiva do Brasil para o mundo, mas também de fazer com que realmente essa imagem corresponda à realidade da nossa vida, construindo uma sociedade com menos violência, mais justiça, melhor distribuição das riquezas do nosso país e mais solidariedade”, adverte.

Para o reitor do Santuário, padre Domingos Sávio, o sentimento de todas as pessoas envolvidas na visita do Papa é um só: a alegria. “Desejamos profundamente que a passagem do Papa por aqui deixe marcas de fé, de esperança, de novo ânimo. Que marque o Brasil e a todos nós, principalmente a juventude, pois e é para isso exatamente que o Santo Padre está vindo para o nosso meio”, afirma.

De acordo com informações passadas pelo próprio cardeal dom Raymundo Damasceno Assis, todos os hotéis da cidade já estão lotados para o período em que o Papa visitará o Brasil.

 

 


Último dia de Hallel tem espírito de envolvimento e satisfação da juventude

21/04/2013

Eduardo Gois/JS

Eduardo Gois

eduardo.jornal@editorasantuario.com.br

O último dia do Hallel de Aparecida iniciou com a celebração Eucarística presidida pelo Bispo Auxiliar de Campo Grande (MS), dom Eduardo Pinheiro da Silva, que falou sobre as vocações e a juventude.

Dom Eduardo é Bipso Auxiliar de Campo Grande (MS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB

Dom Eduardo é Bipso Auxiliar de Campo Grande (MS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB

Dom Eduardo disse durante a homilia que vive-se atualmente um momento de questionamentos: “ Não tem ninguém que não deseje a felicidade. Mas não basta querer ser feliz. A pergunta é ser feliz como? Em quem? De que jeito? É na luz dessas respostas que buscamos o sentido para a vida”, falou.

Ele também citou que muitas vezes, a mesma juventude que sofre preconceitos é quem mostra-se capaz de dar um sim a vida. “A prova é que em todos os lugares por onde esses símbolos passaram, os jovens abraçaram a cruz e não porque foram mandados ou obrigados, mas porque perceberam na Cruz e no Ícone um grande amor”, defendeu.

O Bispo também não deixou de elogiar a juventude: “Eles estão dando um show de bola de entusiasmo, envolvimento, compromisso”.

De acordo com dom Eduardo ter a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Brasil é um verdadeiro privilégio e classificou o momento como um período que vai provocar mais ardor e mais vontade das pessoas tornarem-se discípulos e missionários de Jesus. “Abraçar essas causas é contribuir com um mundo melhor, ir contra as misérias, contra as violências e tudo aquilo que vai contra a corrente de Deus. Sintam-se ovelhas amadas pelo pastor, mas sintam-se bém ovelhas comprometidas”, finalizou

Momentos de emoção

O casal Henrique e Vanessa veio de São Pedro (SP) e fazem parte da Diocese de Piracicaba (SP)

O casal Henrique e Vanessa veio de São Pedro (SP) e fazem parte da Diocese de Piracicaba (SP)

Para Antônio Henrique Bragaia de 29 anos, da cidade de São Pedro (SP), foi uma aventura maravilhosa participar do Hallel. Com ele a sua namorada Vanessa Pires Trindade, 30 anos. Ela falou que jamais havia pensado em ter a oportunidade de entrar com a Imagem de Nossa Senhora Aparecida. “Estou muito emocionada. O momento vai ficar guardado para o resto da vida”, conta.

Entrega dos símbolos da JMJ

Eduardo Gois/JSAo meio dia teve início a celebração de envio da da Cruz e do Ícone de Maria para diocese de Barra do Piraí e Volta Redonda (RJ). A celebração foi presidida pelo Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ), dom Orani Tempesta .

Dom Orani comentou que todo o mundo está com o olhar voltado para o Brasil e que a JMJ será uma experiência de renovação para a vida.

A celebração teve como ponto forte uma alta comoção e alegria da juventude.

IMG_7954

Andressa demostra muita satisfação com os momentos que participou durante o Hallel

A jovem estudante, Andressa Fabiana dos Santos, 17 anos, faz parte da Diocese de Barra do Piraí – Volta Redonda (RJ) e contou que foi uma emoção muito grande carregar a Cruz da Jornada e que o Hallel de Aparecida foi um evento marcante. “Fiquei muito ansiosa durante a semana e adorei participar”, entusiasma-se.


CNBB encerra 51º AG

19/04/2013

 IMG_7021

Eduardo Gois

eduardo.jornal@editorasantuario.com.br

Foi em clima de alegria e pré – Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) encerrou a 51ª Assembleia Geral dos Bispos (AG), durante celebração no Santuário Nacional de Aparecida, com direito a procissão com a Cruz e o Ícone, símbolos da JMJ.

Logo após as sessões de encerramento, a imprensa foi recebida pelo presidente da CNBB e arcebispo de Aparecida (SP), Cardeal Raymundo Damasceno Assis, o vice-presidente e arcebispo de São Luís (MA) dom José Belisário da Silva, e pelo secretário geral e bispo auxiliar de Brasília, dom Leonardo Ulrich Steiner.

Cardeal Raymundo Damasceno recebe imprensa em última coletiva da AG

Cardeal Raymundo Damasceno recebe imprensa em última coletiva da AG

Dom Damasceno agradeceu aos profissionais de comunicação pela larga cobertura e renovou o apreço ao trabalho realizado pela imprensa durante os  10 dias. “Tenho inspiração nas palavras do Papa Francisco quando se encontrou com os jornalistas: estejam certos de que a Igreja presta atenção neste precioso trabalho”.

O Cardeal também não deixou de destacar a AG, como uma ocasião de profunda experiência eclesial e oportunidade de aprofundamento da comunhão com vistas ao fortalecimento da missão evangelizadora da Igreja. “A comunhão existe para a missão e a missão para a comunhão”, lembrou.

Também ressaltou que a 51º AG foi encerrada com o saldo excelente e que o Tema Central, foi inspirado na Conferência de Aparecida, visando a renovação das paróquias, diante dos desafios.

Segundo dom Damasceno, a Igreja tem de se fazer presente, sobretudo em todo o território das paróquias, principalmente nas periferias. “Necessita-se de uma paróquia missionária, e não apenas, uma agência prestadora de serviços. “É preciso que a paróquia não espere, e sim, vá ao encontro daqueles mais esquecidos”, destacou.

O Presidente da CNBB ainda afirmou que a cultura dos novos tempos desafia os conceitos, os valores são questionados e novos modos de relacionamento com as comunidades aparecem”.

Sobre o Tema Central ele finalizou: “Não há receita pronta, mas conhecer a realidade das comunidades é determinante para identificar caminhos possíveis. A comunidade tem de vencer a tentação do isolamento, do fechamento e do individualismo”.

Temas ainda em andamento

Entre os destaques de todos os dias de assembleia, os mais discutidos foram assuntos relacionadas a questão agrária e o diretório da comunicação. Os dois pontos ainda não se tornam documentos finalizados e serão retomados posteriormente, pois, devido a longas discussões e reflexões que ainda são necessárias têm de retornar as regionais e as dioceses, para continuar o aprofundamento das ideias.

De modo específico, a discussão sobre a questão agrária tem previsão de ser concluída na 52º AG, em 2014, e o Diretório da Comunicação irá ser enriquecido com novas emendas e contribuições para aprovação pelo conselho permanente da CNBB em uma de suas reuniões ainda em 2013.

 Frutos importantes

Ainda na coletiva de encerramento, dom Damasceno destacou, por exemplo, sobre um subsídio para as eleições . “Achamos por bem tratar dos temas sobre eleições com calma e tranquilidade, ainda num período distante do início das campanhas eleitorais”.

O subsídio, que ainda será enriquecido com mais detalhes, tentará encontrar o um justo equilíbrio para participação da comunidade cristã nos momentos em que as campanhas políticas ganham as ruas do país. Desta forma, dom damasceno lembrou que a ação política faz parte da missão evangelizadora da Igreja. “Incentivamos o leigo a se preparar e não temer, lançando-se como alguém que pode e deve prestar serviço a sociedade para o bem comum”, explica.

No último momento, também foi lançada uma nota em defesa dos direitos indígenas e quilombolas pela rejeição da PEC 215 e relembrada a declaração da CNBB contra a redução da maioridade penal, assunto que foi altamente discutido ainda em 2009, durante a 47º AG, em Itaici.


Módulos do “Hallel – Aparecida” querem provocar reflexão junto à juventude católica

18/04/2013

Módulo ‘Sim à Vida’ do Hallel Aparecida vai refletir aborto e opção pela vida

Logo_Hallel_Int
O Hallel Aparecida Internacional – 5ª Romaria da Juventude, que inicia nesta sexta-feira (19) e se estende até domingo (21), trará para a reflexão da juventude 5 módulos com temas diferentes: : ‘Bote Fé’, ‘Missionariedade’, ‘Sim à Vida’, ‘Maria’, ‘PHN’, além de adoração perpétua e Vigília Noturna.

No módulo ‘Sim à Vida’, serão abordados assuntos polêmicos, como o aborto, a escolha da religião como um caminho para a vida e apresentação de casos de pessoas despertaram para a vida, após profundos problemas pessoais. “Teremos exemplos de pessoas que, de certa forma, consideravam-se ‘mortas’ e optaram por viver”, conta Sérgio, um dos coordenadores do módulo.

Segundo ele, o tema mais polêmico certamente será o aborto, tendo em vista que o assunto, além de gerar várias opiniões, contará com a presença de pessoas de diferentes faixas etárias.

A expectativa é que cerca de 150 pessoas participem por dia das reflexões.

O Hallel Aparecida – Internacional, que neste ano acontece junto à 5ª Romaria da Juventude, será realizado de 19 a 21 de abril. A programação completa está disponível no endereço www.A12.com/jovensdemaria.


“Há caminhos melhores do que o aborto”, diz bispo

15/04/2013

51ª AG/EM SEXTO DIA DE ASSEMBLEIA, BISPOS DISCUTEM ANO DA FÉ, FAMÍLIA E QUESTÃO AGRÁRIA

Bispos trataram sobre família, questão agrária e Ano da Fé

Bispos trataram sobre família, questão agrária e Ano da Fé

Alexandre Santos
alexandre.jornal@editorasantuario.com.br

Nesta segunda-feira (15), os bispos reunidos em assembleia tiveram mais um dia de atividades, após participarem de um retiro, durante o fim de semana. Para dar um panorama geral dos trabalhos, estiveram na entrevista coletiva o arcebispo de Brasília, dom Sérgio da Rocha, presidente da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé; o bispo de Camaçari (BA), dom João Carlos Petrini, presidente da Comissão para a Vida e Família, e o bispo de Ipameri (GO), dom Guilherme Werlang, presidente da Comissão para a Caridade, Justiça e Paz.

Dom João Carlos Petrini

Dom Petrini criticou nota do Conselho Federal de Medicina sobre o aborto. "Ha caminhos melhores"

Dom Petrini criticou nota do Conselho Federal de Medicina sobre o aborto. “Ha caminhos melhores”

Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, dom Petrini se pronunciou sobre a nota divulgada pelo Conselho Federal de Medicina em que a instituição se posicionou a favor do aborto.

Para o bispo, a nota deseduca não leva em consideração todos os fatores que envolvem o problema. “Por exemplo, é justo que a mulher tenha autonomia sobre o próprio o corpo, mas o bebê não é uma parte do corpo dela, é um outro ser humano, com outro código genético, outro DNA, que o identifica como um ser humano totalmente diferente. Ignoraram o direito fundamental à vida, contida na Constituição Federal”, argumentou.

O bispo reconhece que há situações duras, de pobreza e abandono, em que muitas mulheres, num momento de desespero, podem ver no aborto uma saída, mas acredita que há outras alternativas. “Quem opta pelo aborto, não faz com alegria, realizada por uma conquista social. É sempre um drama. Pode-se oferecer caminhos melhores, que talvez exijam um pouco mais de trabalho e não sejam um atalho tão rápido. Pode-se oferecer algum tipo de apoio, de ajuda para que levem até o final a gravidez. Não há alegria maior do que ajudar uma mulher a ser mãe”, defendeu.

Dom Petrini apresentou ainda algumas realizações da comissão. Entre elas, a publicação de um manual de bioética voltado para jovens. Com tiragem de dois milhões de exemplares, o livro está sendo lançado em quatro línguas e deverá fazer parte da mochila dos jovens que vão participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em julho, no Rio de Janeiro (RJ). “São 80 páginas, abordando, numa linguagem acessível, todos os temas mais complicados com os quais qualquer pessoa medianamente informada se depara”, explicou. 

O bispo também anunciou uma nova edição da Hora da Família, um roteiro de encontros para famílias. Este ano, além dos roteiros, a publicação traz ainda histórias de dez casais que foram canonizados pela Igreja ou que estão em processo de beatificação. “A vida de família também se move no horizonte da santidade em conjunto, partilhada entre marido e mulher”, afirmou.

O tema central do subsídio é um alerta para os pais. “No tempo atual, homem e mulher passam muitas horas fora de casa, absorvidos pelo trabalho. No tempo que podiam dedicar aos filhos, muitas vezes, priorizam outros assuntos. Essa educação da fé, que deveria acontecer através de palavras e gestos, acaba ficando em segundo plano”, advertiu dom Petrini.

Outra iniciativa da comissão apresentada por dom Petrini é o livro Cristo nos Ensina a Amar: 30 perguntas para acertar na aventura mais importante da vida. “O objetivo é ajudá-los a refletir sobre qual caminho melhor para viver o amor, para encontrar a verdadeira realização, para ser feliz diante de tantas confusões que aparecem na realidade de hoje”, declarou. 

O bispo ressaltou ainda a criação, em todas as dioceses do Brasil, de comissões diocesanas de promoção, valorização e defesa da vida. “A finalidade é ajudar, especialmente os adolescentes, a compreender a grandiosidade da vida humana e como ela pode ser amada, valorizada, acolhida, defendida nas diversas etapas da história”, explicou.

Dom Sérgio da Rocha
Tratando sobre a celebração do Ano da Fé, dom Sérgio destacou o lançamento do documento As Rações da Fé na Ação Evangelizadora. Apresentado na manhã desta segunda-feira, o texto tem como objetivo ser um instrumento de reflexão para esse tempo, instituído em outubro do ano passado pelo então Papa Bento 16.

Segundo dom Sérgio, apresentar as razões da fé não significa apenas adquirir conhecimentos a respeito da fé, embora reconheça a necessidade de testemunhar a fé de maneira consciente, com convicção. Ele advertiu para que não se caia em dois equívocos: “Primeiro, achar que o Ano da Fé se reduz a uma comissão episcopal da CNBB. Na verdade, deve ser vivenciado pelo conjunto da Igreja. O segundo aspecto é achar que dar as razões da fé tem a ver unicamente com doutrina. O ato de crer tem a ver com o conjunto da vida. Ou seja, não é só com a cabeça, mas deve passar pelo coração e se expressar em experiência vivencial e testemunho”, afirmou.

O bispo destacou ainda o lançamento de uma nova edição do Catecismo da Igreja Católica e de um novo livro, contendo textos de um congresso que discutiu os 20 anos de criação da publicação.

Dom Sérgio concluiu, fazendo referência à importância da Nova Evangelização, tema que ainda deverá ser trabalhado de maneira mais sistemática durante a assembleia. “O Ano da Fé motiva, anima. A fé que nós cremos, que nós celebramos e que testemunhamos nos leva a evangelizar. E evangelizar de um jeito novo, com um novo ardor, com criatividade pastoral”, ressaltou.

Dom Guilherme Werlang
Tratando sobre a questão agrária, o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Caridade, Justiça e Paz anunciou que o documentos de estudos sobre o tema, lançado na assembleia de 2010, deverá se tornar um documento oficial da CNBB. O último documento da Conferência sobre o tema é de 1980.

Contudo, dom Guilherme informou que o texto final só será votado na assembleia de 2014. “Percebemos que, diante das ricas contribuições dos grupos, nós não teríamos condições de fazer apenas pequenas inserções e correções. Teríamos que reelaborar o texto. Por isso precisamos de mais tempo. Se queremos um documento que represente o pensamento dos bispos então não podemos fazê-lo agora”, explica.

Segundo dom Guilherme, durante as discussões foi praticamente unânime a necessidade de os bispos se pronunciarem oficialmente diante da urgência da situação agrária no Brasil. “É a voz dos pastores nessa temática tão ampla, complexa e transversal na vida da sociedade brasileira. É um documento que deve se dirigir à Igreja, ao Estado e à sociedade brasileira. A todos, nós queremos dizer uma palavra de ânimo e reerguimento. Acreditamos ser possível construir juntos um país justo, onde a vida seja plena para todos”, concluiu.


Festa de São Benedito reúne multidão em Aparecida

15/04/2013

((ATUALIDADES))

DEVOÇÃO | CERCA DE 300 MIL PESSOAS PARTICIPARAM DOS FESTEJOS DO SANTO COZINHEIRO

Multidão se concentra para início da procissão

Multidão se concentra para início da procissão

Alexandre Santos

alexandre.jornal@editorasantuario.com.br

Uma mistura de fé e cultura. Um caldeirão de ritmos, danças, cores, sabores, tradições e costumes centenários. Essa é a Festa de São Benedito, que reuniu cerca de 300 mil pessoas em Aparecida (SP).

Mais de 30 grupos de Congada e Moçambiques participaram da festa.

Mais de 30 grupos participaram da festa.

Em sua 104ª edição, a festa teve início no dia 31 de março e terminou no início da noite do dia 8 de abril, com a procissão em louvor ao padroeiro. Este ano foram convidados para a festa cerca de 30 grupos de Congadas e Moçambiques, vindos dos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Goiás e Rio Grande do Sul.

Coordenador de caravanas, Vanor Teixeira participa da Festa de São Benedito há mais de 40 anos e vem a Aparecida pelo menos cinco vezes ao ano. “Eu comecei em 1972 e estou firme até hoje, graças a Deus. A gente tem muita fé e é sempre um prazer participar”, ressalta.

José Messias participa das congadas desde criança.

José Messias participa das congadas desde criança.

O aposentado José Messias Felipe é Capitão-Mor da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, da cidade de Nova Serrana (MG). Com 75 anos, participa da congada desde os sete. “Aprendi com meus pais e meus avós. É uma tradição passada de pai para filho”, afirma. Devoto desde criança, não perde uma festa: “Fé e devoção. É isso o que me traz aqui todo ano. E já alcancei muitas graças, tanto de São Benedito quanto de Nossa Senhora do Rosário”, conclui.

Dona Ana Maria de Sousa, de Lagoa da Prata (MG), conta que foi curada de um aneurisma e vem à festa todo ano para agradecer a intercessão do Santo. “Tive de fazer cirurgia e depois o tratamento. Então fiz uma promessa a São Benedito e, quando voltei ao médico, ele falou que estava tudo bem e mandou suspender o remédio que eu tomava já há dez anos”, lembra.

Quem também já alcançou muitas graças pela intercessão do padroeiro foi a aposentada Benedita Garcia. “Menino, são tantas que eu não consigo nem relatar uma só”, brinca. Dona Benedita trabalhou duramente, ajudando a preparar o café das congadas, mas não reclama. “Eu só tenho a agradecer, é muito gratificante”, afirma.

Segundo o casal Pedro e Sueli Mattos, reis deste ano, trabalhar na festa é uma forma de agradecer a São Benedito as graças alcançadas. Responsável por coordenar 35 equipes e mais de mil voluntários, eles começaram a trabalhar um ano antes do evento. “É muito trabalhoso, mas é também muito gratificante. Aceitamos ser reis porque é uma forma de agradecer a Deus e a São Benedito as graças que recebemos”, afirma Pedro.

Rafaele participou da festa pela primeira vez

Rafaele participou da festa pela primeira vez

Com tema voltado para os jovens, a procissão deste ano contou com uma ala dedicada à Jornada Mundial da Juventude (JMJ), onde participou pela primeira vez a estudante Rafaele Consuelo. “Eu sempre vi meus pais participando e agora estou aqui já me preparando para a JMJ”, comemora.

No encerramento, o padre José Belo, responsável pela festa, anunciou e abençoou os reis da festa do próximo ano, o casal Wanderlei e Luciana Soares. A programação do feriado contou ainda com a alvorada, a reverência ao mastro de São Benedito, missa solene, bênção e distribuição de cerca de 10 toneladas de doces.

Confira a cobertura fotográfica da Festa de São Benedito


51ª Assembleia Geral: Bispos concedem primeira coletiva

10/04/2013

CNBB/ PARA DOM SEVERINO CLASEN, PARÓQUIAS PRECISAM RESGATAR CALOR HUMANO

Dom Odilo foi um dos participantes da primeira coletiva de imprensa

Dom Odilo foi um dos participantes da primeira coletiva de imprensa

Alexandre Santos
alexandre.jornal@editorasantuario.com.br

Nesta quarta-feira (10), aconteceu a primeira entrevista coletiva da 51ª Assembleia Geral dos Bispos, realizada em Aparecida (SP). O cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, o bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG), dom Joaquim Mol, e o bispo de Caçador (SC), dom Severino Clasen, deram um panorama geral da assembleia e falaram sobre os temas que serão tratados durante o encontro.

Dom Odilo Scherer

"Evangelizar é a urgência das urgências"

“Evangelizar é a urgência das urgências”

Abrindo a entrevista, Dom Odilo relembrou o sentido e o tema central da assembleia, Comunidade de comunidades: a nova paróquia. Para ele, a paróquia precisa se renovar diante das demandas atuais. “É preciso integrar novas propostas. É muito importante que seja dinâmica, viva e que toda a amplidão da vida da Igreja seja expressada bem”, afirmou. Para ele, a grande prioridade é evangelizar: “É a urgência das urgências. Por isso temos de nos adequar, para usar bem todos os meios e ocasiões. A Igreja existe para evangelizar”, advertiu.

Dom Odilo ressaltou ainda que a assembleia acontece sob um clima de novidade, por conta da eleição do Papa Francisco. “Ele está imprimindo um novo ritmo no exercício do pontificado. Cada Papa tem um jeito e chama a atenção para um aspecto específico da missão da Igreja que precisa ser recordado e reproposto”, explicou.

Dom Joaquim Mol

"Se a comunidade for viva, não há como a paróquia não viver um processo constante de renovação”

“Se a comunidade for viva, não há como a paróquia não viver um processo constante de renovação”

Para dom Joaquim, o Papa Francisco trouxe um ar novo, indicando uma necessidade de renovação profunda da Igreja. “São vários aspectos, inclusive o de deixar talvez o que aparentemente é muito importante para buscar o essencial: a aproximação das pessoas e o anúncio inequívoco de Jesus Cristo como centro da vida de cada um”, afirmou. O bispo disse ainda que a Igreja nunca pode esquecer da preferência pelos pobres. “Não é a escolha de uns contra os outros, é a escolha de uns em favor de todos. De modo que todos possam seguir o mesmo caminho, da vida simples, pois é isso que conduz para o Pai”, explicou.

Reitor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, dom Joaquim revelou que fez um convite ao Papa para encerrar o Congresso Mundial de Universidades Católicas, que acontece em julho, em Belo Horizonte (MG). “A ideia do convite não é fazer outra jornada, mas ter a presença e a palavra do Papa para cerca de 3 mil pessoas de universidades de todo o mundo”, explicou.

Destacando o tema central, o bispo ressaltou a importância da comunidade como força de renovação. “Antes de ser um espaço físico, geográfico, a Igreja é comunidade de discípulos de Jesus. Se a comunidade for viva, não há como a paróquia não corresponder com um processo constante de renovação”, concluiu.

Dom Joaquim, falou ainda que a imprensa é parceira da Igreja no anúncio da boa notícia de Jesus. Ele lembrou que os bispos devem estudar o Diretório da Comunicação da Igreja do Brasil. “Esse documento vai abrir perspectivas e sobretudo nos estimular a lidar com essas importantíssimas ferramentas”, explicou.

Dom Severino Clasen

"É preciso fazer com que as pessoas voltem a conviver, retomar o calor humano”

“É preciso fazer com que as pessoas voltem a conviver, retomar o calor humano”

Já dom Severino afirmou que a temática da assembleia deve despertar no coração de todo o povo brasileiro o desejo pelo bem, como viver melhor, com serenidade e harmonia. “Que instrumentos nós temos para superar as carências que marginalizam a vida de tantas pessoas? A Igreja não tem apenas a dimensão espiritual, o homem é corpo e alma. Contemplar essas realidades é valorizar o ser humano como um todo”, afirma.

Presidente da Comissão da CNBB para o Laicato, dom Severino afirmou que a Igreja deve ser mais simples, carregar menos o peso de estrutura, com mais alegria. “Evangelizar é levar Jesus Cristo e essa experiência de alegria que nós devemos ter. Nós evangelizadores temos que ter um rosto alegre”, afirmou.

Dom Severino disse que a estrutura paroquial ficou pesada. “É muita administração, muito cuidado, muitas obrigações e a vida, a convivência se tornou fria. É preciso bombardear esse tipo de estrutura e fazer com que as pessoas voltem a conviver. É preciso retomar o calor humano”, concluiu.


Documento de Aparecida influenciará rumos da Igreja

25/03/2013

COLETIVA DE IMPRENSA | CARDEAL ESPERA CONFIRMAÇÃO OFICIAL DA VISITA DO PAPA

Alexandre Santos
alexandre.jornal@editorasantuario.com.br

Dom Darci, Dom Damasceno e Pe. Domingos Sávio durante entrevista na Sala de Imprensa do Santuário Nacional

Dom Darci, Dom Damasceno e Pe. Domingos Sávio em entrevista na Sala de Imprensa do Santuário

“Um pastor humilde, simples e sem vaidade.” Assim o cardeal arcebispo de Aparecida, dom Raimundo Damasceno Assis, descreveu a personalidade do Papa Francisco, em entrevista coletiva neste domingo (24), em Aparecida (SP).

Segundo dom Damasceno, a V Conferência Episcopal da América Latina e do Caribe, realizada em 2007, deve influenciar o pontificado de Francisco. “O presente dele às presidentes Dilma Rousseff e Cristina Kirchner foi o Documento de Aparecida. Certamente influenciará a maneira como conduzirá a Igreja”, disse.
Para o cardeal, a personalidade do Santo Padre indica que ele não governará sozinho. “Ele se coloca em igualdade com os cardeais, conversa com todos. Escolheu o nome do santo da natureza, da pobreza, aquele que mais visivelmente representou o Cristo. Ele quis passar uma mensagem de simplicidade, de aproximação com os pobres e abertura ao diálogo. Certamente contará muito com cardeais e bispos”, afirma.

Sobre a visita a Aparecida, o arcebispo revelou que ainda não recebeu a confirmação oficial do Vaticano. “A nossa presidenta deu a notícia que nos alegrou, aguardamos agora o comunicado oficial, que certamente virá”, conta.

Aborto
Dom Damasceno também lamentou a nota publicada pelo Conselho Federal de Medicina, apoiando a liberação do aborto até o terceiro mês de gestação. “No útero da mãe, já há um ser humano. Apesar de ainda não totalmente formado, já é uma pessoa e tem o direito fundamental à vida”, protesta.
Além de Dom Damasceno, estiveram na entrevista o bispo auxiliar de Aparecida, dom Darci José Nicioli, e o reitor do Santuário Nacional, padre Domingos Sávio da Silva. O cardeal recebeu a imprensa logo após celebrar a missa do Domingo de Ramos, a primeira desde que voltou de Roma.


Símbolos da JMJ peregrinam pelo Vale do Paraíba

20/03/2013
Símbolos da JMJ virão a Aparecida em abril

Símbolos da JMJ virão a Aparecida em abril

Da Redação
jornalsantuario@editorasantuario.com.br

A Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) iniciaram peregrinação pela região do Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo.

A primeira diocese visitada é a de São José dos Campos. Lá os símbolos da JMJ permanecem até o dia 23. A última parada será a cidade de Aparecida, entre os dias 14 e 21 de abril. Na ocasião, o evento Bote Fé deve reunir grandes nomes da música católica no complexo do Santuário Nacional.

De Aparecida, a Cruz e o Ícone seguem para o último trecho da peregrinação pelo país, percorrendo as dioceses do Estado do Rio de Janeiro. Os símbolos da Jornada chegaram ao Brasil em setembro de 2011.

Confira as datas:
15 a 23 de março – Diocese de São José do Campos
23 a 31 de março – Diocese de Caraguatatuba
1º a 7 de abril – Diocese de Taubaté
7 a 13 de abril – Diocese de Lorena
14 a 21 de abril – Arquidiocese de Aparecida


Papa visitará Aparecida em julho

20/03/2013
Francisco recebeu a presidente Dilma Rousseff

Francisco recebeu a presidente Dilma Rousseff

Da Redação
jornalsantuario@editorasantuario.com.br

O Papa Francisco confirmou que visitará o Brasil no mês de julho. Além de participar Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro (RJ), o Santo Padre afirmou que visitará o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, localizado no interior de São Paulo.

A informação foi dada pela presidente Dilma Rousseff, em conversa com a imprensa após encontro reservado com o Pontífice, na manhã desta quarta-feira (20). A reunião começou às 11h em Roma (7h em Brasília) e durou cerca de meia-hora.

Segundo a presidente, além da JMJ, os dois conversaram sobre a tragédia ocorrida em Santa Maria (RS). O Papa também recordou de uma conversa que teve com Dilma durante a Conferência Episcopal da América Latina e do Caribe, em 2007, na cidade de Aparecida (SP).


5ª Romaria do Terço dos Homens reúne 20 mil participantes

23/02/2013

SANTUÁRIO NACIONAL | ENCONTRO DESTACA FORÇA DO MOVIMENTO EM TODO BRASIL

100

Dom Gil: “O terço deve contemplar a vida de Jesus, na companhia de Maria”

Deniele Simões

deniele.jornal@editorasantuario.com.br

Mais de 20 mil homens de todo o Brasil estão reunidos no Santuário Nacional para a 5ª Romaria Nacional do Terço dos Homens. O encontro marca a consolidação do movimento Terço dos Homens, que a cada ano tem recebido novos adeptos.

A programação teve início às 9 horas, com missa celebrada pelo arcebispo de Juiz de Fora (MG), dom Gil Antônio Moreira, e concelebrada pelo bispo auxiliar de Aparecida (SP), dom Darci José Nicioli.

Essa foi a primeira vez que a romaria acontece no mês de fevereiro e a intenção é que a data seja mantida nas edições seguintes, a fim de manter um espaço direcionado aos grupos masculinos de reza do terço.

Dom Gil destacou que o terço dos homens deve estar em unidade com a Igreja de todo o mundo e destacou a finalidade do terço. “A palavra central da Ave Maria é Jesus e o terço deve contemplar a vida de Jesus, na companhia de Maria”, explica.

Dom Darci José destaca o número cada vez maior de adeptos do movimento e frisa que a mudança da data na romaria foca a espiritualidade dos participantes. “É um momento que eles têm para refletir sobre os mistérios da fé, da ação de Deus em suas vidas, pelas mãos carinhosas de Nossa Senhora”, explica.

Grupos masculinos de reza do terço estão presentes em todo Brasil

Grupos masculinos de reza do terço estão presentes em todo Brasil

Após a missa, a programação seguiu como uma assembleia para coordenadores dos grupos de Terços dos Homens, no Auditório Padre Noé Sotillo.

Logo mais às 14 horas, acontece a reza do Santo Terço, no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho. às 15 horas, é a vez da Consagração dos homens a Nossa Senhora Aparecida. Às 15h30 acontece show com o padre Antônio Maria.

Mais homens rezando

O movimento do Terço dos Homens existe em todo o Brasil, mas começou na região Sul de Minas Gerais. O autônomo Duarte Batista Vieira, mais conhecido como Walter Vieira, é um dos homens que mais trabalharam pela ampliação desses grupos.

Vieira começou a rezar o terço em grupo há quase 12 anos, na paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Campestre (MG). Lá, os homens reúnem-se toda terça-feira, às 19h30 para rezar.

O autônomo levou a ideia dos grupos de Terço dos Homens para as cidades vizinhas e depois para Aparecida, onde o movimento tomou força, através da Rede Aparecida de Comunicação, passando a atingir todo o Brasil.

Na opinião dele, a participação nos grupos é fundamental para trabalhar a espiritualidade dos homens. “Esse movimento, para mim, é graça de Deus”, resume.

Vieira atribui à Mãe Aparecida a força que teve para organizar todo o trabalho de divulgação dos grupos, que hoje estão espalhados por todo o país. Como graça maior alcançada pela reza do terço ele destaca a trafetória do filho, que estuda em um seminário religioso e em breve será ordenado sacerdote.


Santuário Nacional de Aparecida tem programação especial de carnaval

08/02/2013

Expectativa é que mais de 115 mil peregrinos visitem a Basílica no feriado prolongado

Eduardo GoisO Santuário Nacional preparou uma programação especial para o feriado de Carnaval, quando espera receber cerca de 120 mil peregrinos.

Entre as atividades estão Rebanhão de Carnaval, celebrações orantes e missa especial da Quarta-feira de Cinzas. Nas celebrações orantes, que ocorrem no Altar Central da Basílica, serão refletidos temas como: ‘Perdas e Dores’, ‘Dependência Química’ e ‘Bíblia- Palavra de Deus’. A cada dia um convidado diferente fará uma reflexão com os fiéis presentes. Posteriormente há adoração ao Santíssimo.

No sábado (9), quando são esperados cerca de 40 mil fiéis, o Santuário acolhe o Encontro da Romaria Nacional da Pastoral da Saúde, que participa da missa das 9h. A celebração será presidida por Dom Antonio Fernando Brochini, bispo de Jaboticabal (SP). Já para o domingo (10) a expectativa é que cerca de 58 mil pessoas passem pela Casa da Mãe Aparecida .

Na missa das 9h da Quarta-feira de Cinzas, acontece a abertura oficial da Campanha da Fraternidade 2013, que tem como tema “FRATERNIDADE E JUVENTUDE” e lema “EIS ME AQUI, ENVIA-ME!” (IS 6,8). Preside a celebração Dom Raymundo Damasceno Assis, Cardeal Arcebispo de Aparecida e Presidente da CNBB. Veja abaixo os detalhes da programação.

SÁBADO DIA 09 DE FEVEREIRO DE 2013

Missa das 9h – ROMARIA NACIONAL DA PASTORAL DA SAÚDE. Das 13h às 15h (Altar Central) – Celebração Orante. Tema ‘O SENHOR É NOSSA ALEGRIA!’ – Carnaval. PREGADOR: PE. JOÃOZINHO

DOMINGO DIA 10 DE FEVEREIRO DE 2013

AUDITÓRIO PE. NOÉ SOTILLO 13H ÀS 22H – REBANHÃO DE CARNAVAL 2013 (PROMOVIDO PELA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA). Das 13h às 15h (Altar Central) – Celebração Orante. Tema: ‘O SENHOR É NOSSA ALEGRIA!’ – PERDAS E DORES. PREGADOR: PE. PEDRO CUNHA

SEGUNDA-FEIRA DIA 11 DE FEVEREIRO DE 2013

AUDITÓRIO PE. NOÉ SOTILLO 13H ÀS 22H – REBANHÃO DE CARNAVAL 2013 (PROMOVIDO PELA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA). Das 13h às 15h (Altar Central) – Celebração Orante. Tema: ‘O SENHOR É NOSSA ALEGRIA! – DEPENDÊNCIA QUÍMICA. PREGADOR: DUNGA

TERÇA-FEIRA DIA 12 DE FEVEREIRO DE 2013

AUDITÓRIO PE. NOÉ SOTILLO 13H ÀS 22H REBANHÃO DE CARNAVAL 2013 (PROMOVIDO PELA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA). Das 13h às 15h (Altar Central) – Celebração Orante. Tema: ‘ O SENHOR É NOSSO CAMINHO, VERDADE E VIDA!’ – BIBLIA E PALAVRA DE DEUS. PREGADOR: Pe. Ferdinando Mancílio.

QUARTA-FEIRA DIA 13 DE FEVEREIRO DE 2013

MISSA DAS 9H – ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2013.

TEMA: “FRATERNIDADE E JUVENTUDE”.
LEMA: “EIS ME AQUI, ENVIA-ME!” (IS 6,8).
PRESIDE: DOM RAYMUNDO DAMASCENO ASSIS, CARDEAL ARCEBISPO DE APARECIDA E PRESIDENTE DA CNBB.


Mensagem de Bento XVI para a Campanha da Fraternidade 2012

22/02/2012

O Papa Bento XVI enviou uma mensagem ao presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Arcebispo de Aparecida, Cardeal Raymundo Damasceno Assis, por ocasião da Campanha da Fraternidade 2012. A iniciativa é promovida pela Igreja no Brasil e, neste ano, tem como tema: “Fraternidade e saúde pública”.

Confira na íntegra

6920293745_aecabe2df7_m.jpg (98×135)

Ao Venerado Irmão
CARDEAL RAYMUNDO DAMASCENO ASSIS
Arcebispo de Aparecida (SP) e Presidente da CNBB

Fraternas saudações em Cristo Senhor!

De bom grado me associo à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil que lança uma nova Campanha da Fraternidade, sob o lema “que a saúde se difunda sobre a terra” (cf. Eclo 38,8), com o objetivo de suscitar, a partir de uma reflexão sobre a realidade da saúde no Brasil, um maior espírito fraterno e comunitário na atenção dos enfermos e levar a sociedade a garantir a mais pessoas o direito de ter acesso aos meios necessários para uma vida saudável.

Para os cristãos, de modo particular, o lema bíblico é uma lembrança de que a saúde vai muito além de um simples bem estar corporal. No episódio da cura de um paralítico (cf. Mt 9, 2-8), Jesus, antes de fazer com que esse voltasse a andar, perdoa-lhe os pecados, ensinando que a cura perfeita é o perdão dos pecados, e a saúde por excelência é a da alma, pois «que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua alma?» (Mt 16,26). Com efeito, as palavras saúde e salvação têm origem no mesmo termo latino salus e não por outra razão, nos Evangelhos, vemos a ação do Salvador da humanidade associada a diversas curas: «Jesus andava por toda a Galiléia, ensinando em suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando todo o tipo de doença e enfermidades do povo» (Mt 4,23).

Com o seu exemplo diante dos olhos, segundo o verdadeiro espírito quaresmal, possa esta Campanha inspirar no coração dos fiéis e das pessoas de boa vontade uma solidariedade cada vez mais profunda para com os enfermos, tantas vezes sofrendo mais pela solidão e abandono do que pela doença, lembrando que o próprio Jesus quis Se identificar com eles: «pois Eu estava doente e cuidastes de Mim» (Mt 25,36). Ajudando-lhes ao mesmo tempo a descobrir que se, por um lado, a doença é prova dolorosa, por outro, pode ser, na união com Cristo crucificado e ressuscitado, uma participação no mistério do sofrimento d’Ele para a salvação do mundo. Pois, «oferecendo o nosso sofrimento a Deus por meio de Cristo, nós podemos colaborar na vitória do bem sobre o mal, porque Deus torna fecunda a nossa oferta, o nosso ato de amor» (Bento XVI, Discurso aos enfermos de Turim, 2/V/2010).

Associando-me, pois, a esta iniciativa da CNBB e fazendo minhas as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias de cada um, saúdo fraternalmente quantos tomam parte, física ou espiritualmente, na Campanha «Fraternidade e Saúde Pública», invocando – pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida – para todos, mas de modo especial para os doentes, o conforto e a fortaleza de Deus no cumprimento do dever de estado, individual, familiar e social, fonte de saúde e progresso do Brasil, tornando-se fértil na santidade, próspero na economia, justo na participação das riquezas, alegre no serviço público, equânime no poder e fraterno no desenvolvimento. E, para confirmar-lhes nestes bons propósitos, envio uma propiciadora Bênção Apostólica.

Vaticano, 11 de fevereiro de 2012

6774173272_9903191ddb_m.jpg (200×51)

******

Para assinar o jornal, preencha o formulário online, ligue para 0800 16 00 04 ou envie mensagem para vendas@editorasantuario.com.br.


Redentoristas: Governo Geral e superiores da URB reúnem-se em Aparecida

05/11/2011

Encontro prossegue até segunda-feira (7), no Seminário Santo Afonso

Por Deniele Simões

deniele.jornal@editorasantuario.com.br

Teve início na manhã deste sábado (5), em Aparecida (SP), um encontro entre o Governo Geral da Congregação do Santíssimo Redentor, os superiores maiores da Sub-Conferência da URB (União dos Redentoristas do Brasil) e conselheiros gerais.

O encontro acontece no Seminário Santo Afonso e prossegue até segunda-feira (7). “Um dos objetivos é partilhar os elementos que surgiram como consequência das reuniões ocorridas com as unidades e buscar linhas de ação”, explicou o padre Henrique Lopez, membro do Conselho Geral da Congregação.

Participam do encontro o Superior Geral, padre Michael Brehl, o Coordenador para a América Latina e Caribe, padre Noel Londonio, três membros do Conselho Geral e os superiores das nove unidades redentoristas no Brasil: Fortaleza (CE), Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre (RS), Campo Grande (MS), Goiás e Manaus (AM).


Lançado projeto de Cidade Inteligente em Aparecida

21/10/2011

Da esquerda para direita: Antônio Pita de Abreu, presidente da EDP, Márcio Siqueira, prefeito de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis, Cardeal Arcebispo de Aparecida e Ricardo Achilles, secretário adjunto de energia do Estado de São Paulo, seguram os primeiros medidores de energia inteligente

A EDP no Brasil, empresa do Grupo EDP Energias de Portugal, anunciou hoje, 21, no Seminário Santo Bom Jesus, em Aparecida (SP), o lançamento do projeto Inovcity, que tornará o município a primeira cidade no Brasil dotada de uma rede inteligente de energia (Smart Grid). A iniciativa é realizada em parceria com a Secretaria de Energia de São Paulo e Prefeitura de Aparecida e faz parte da estratégia mundial de investimento em inovação do Grupo, que tem o desenvolvimento de redes inteligentes como um dos seus pilares estratégicos.

         O projeto piloto terá um primeiro investimento de R$ 10 milhões e prevê o teste de viabilidade de um conjunto de tecnologias que permitirão uma maior eficiência e qualidade na prestação de serviços ao cliente, como a medição inteligente, iluminação pública eficiente, micro-produção com fontes renováveis de energia, mobilidade elétrica, e ações de eficiência energética.

         “As redes inteligentes se encontram em estágio inicial de desenvolvimento em todo o mundo, queremos estar à frente deste processo no Brasil e na Europa, onde já tem uma experiência muito bem-sucedida, e reconhecida pela Comunidade Européia, na cidade portuguesa de Évora”, afirma António Pita de Abreu, diretor-presidente da EDP no Brasil.

         O início da implantação da cidade inteligente em Aparecida foi viabilizado após homologação, pelo INMETRO, do primeiro medidor inteligente do setor elétrico brasileiro, obtida recentemente pelo Grupo EDP e pela ECIL. O projeto piloto se inicia com a instalação, em todo o município, de cerca de 15 mil medidores eletrônicos, desenvolvidos no âmbito do programa de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) da EDP Bandeirante.

 Rede inteligente, os benefícios

A implantação de uma rede de energia inteligente se traduz em benefícios concretos, tanto para o cliente como para a empresa distribuidora de energia. Para o cliente, as redes inteligentes permitirão ter acesso a informações mais detalhadas de consumo de energia, permitindo otimizar o comportamento de utilização, a escolha de eletrodomésticos, e os seus reflexos na conta de energia.

Além disso, o consumidor receberá sua fatura com maior nível de precisão e, no futuro, poderá acessar seu perfil de consumo pela internet e, caso necessário, realizar alterações contratuais remotamente. Outra vantagem será a possibilidade do cliente se beneficiar de tarifas mais flexíveis (dependendo de desenvolvimentos regulatórios), informações e avisos por diferentes canais, incluindo redes sociais, e soluções para gestão energética da habitação.

Para a EDP, a implantação da rede inteligente permitirá detectar mais rapidamente eventuais pontos com interrupção no fornecimento de energia e atuar de forma mais ágil, muitas vezes sem a necessidade de enviar equipes ao local, melhorando a qualidade e rapidez de resposta da empresa. Adicionalmente, simplificará e melhorará a qualidade do processo de leitura dos medidores.

“Essa experiência em Aparecida permitirá testar soluções para reforçar a nossa eficiência operacional, melhorar a qualidade de serviço com atendimento mais rápido e aumentar a eficiência energética com controle sobre o fluxo de energia na rede, tudo isto contribuindo para uma maior satisfação do nosso cliente”, afirma Miguel Setas, diretor-presidente da EDP Bandeirante.

Eficiência Energética e Iluminação Pública

No que diz respeito à eficiência energética, o InovCity prevê a substituição de lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas, mais econômicas, além da doação de geladeiras e chuveiros mais eficientes para a população de baixa renda. Aliado a isso, serão testadas melhorias no sistema de Iluminação Pública de Aparecida, com a utilização da tecnologia LED, que poderá incorporar variadores de fluxo e sensores, permitindo a redução do consumo de energia e melhoraria da qualidade da Iluminação Pública.

Mobilidade Elétrica

A EDP, pioneira em projetos de mobilidade elétrica no País, irá instalar uma rede de postos de abastecimento na cidade, para incentivar a utilização do veículo elétrico.
A EDP foi a primeira empresa no Brasil a instalar uma rede dedicada de abastecimento de veículos elétricos. A iniciativa contou com a instalação de 10 pontos de abastecimento no Espírito Santo e 10 em São Paulo e a doação de 90 bicicletas elétricas para entidades de policiamento e segurança.

Recentemente, o Grupo EDP anunciou a parceria com a Universidade de São Paulo (USP) para o desenvolvimento de pesquisa associada a integração do veículo elétrico na rede elétrica brasileira.

Meio Ambiente

As redes inteligentes de energia são também uma contribuição para o equilíbrio do meio ambiente. Isso porque a gestão do consumo permitirá ao cliente reduzir a sua demanda e, ao aumentar a eficiência total do sistema de distribuição, será possível também reduzir as perdas de energia, o que reduzirá a demanda global por geração de eletricidade e, o correspondente impacto ambiental.

Próximos passos

O desenvolvimento das redes inteligentes no Brasil aguarda definições regulatórias específicas do setor, que serão determinantes para o ritmo de adoção das novas tecnologias. A EDP acompanha de perto estes desenvolvimentos regulatórios, que poderão permitir, no futuro, a ampliação do projeto Inovcity, em Aparecida, a outras cidades das áreas de concessão do Grupo EDP.

A EDP assinou um protocolo de colaboração com a Universidade de São Paulo (USP) que prevê a elaboração de projetos de pesquisa e desenvolvimento relacionados com a implantação de redes inteligentes no Brasil. “Acreditamos que estamos dando os passos decisivos para estabelecimento de um novo paradigma tecnológico no setor elétrico brasileiro”, finaliza António Pita de Abreu.


TVs de inspiração católica transmitem programa de debates ‘Igreja em Comunhão’

03/05/2011

Durante a 49ª Assembleia Geral da CNBB, que acontece em Aparecida entre os dias 4 e 13 de maio, emissoras de inspiração católica do Brasil irão transmitir em parceria o programa de debates ‘Igreja em Comunhão’.

 Estão confirmadas a parceria entre a Rede Aparecida, TV Canção Nova, TV Século 21, TV Horizonte, TV Terceiro Milênio, TV Nazaré e TV Imaculada, que juntas farão eco da Assembleia Geral da CNBB para todo o Brasil.

Serão discutidos sete assuntos de interesse da população, sempre com o olhar e a perspectiva da Igreja Católica.

Temas com meio ambiente, violência, juventude, política serão colocados em pauta, numa mesa de debates que terá sempre a presença de bispos e especialistas.

A mediação dos debates será partilhada entre apresentadores das diversas emissoras.

Abaixo temos os dias dos debates e seus respectivos temas:

 04/05 Organização e funcionamento da Igreja
05/05 
Igreja e Pastoral Urbana
06/05 Igreja e Meio Ambiente

09/05 Igreja e Reforma Política
10/05 Igreja, Jovens e Novas mídias
11/05 Igreja e a Violência
12/05 Igreja e o Mundo da Mídia

 Acompanhe toda a cobertura da 49ª Assembleia Geral da CNBB pela Rede Aparecida de Comunicação e pelo Portal A12.com.

 Acesse: www.A12.com/especiais


Vem aí: Festa de São Benedito em Aparecida

06/04/2011

102ª. Festa de São Benedito

De 24 de abril a 02 de maio de 2011

Paróquia N. Sra. Aparecida

Aparecida-SP

TEMA GERAL: SÃO BENEDITO, AJUDAI-NOS A SER FAMÍLIA CRISTÃ

PARTE LITÚRGICA

DIA 24/04 – Domingo de Páscoa – Abertura da Novena

Família: tesouro da humanidade   (gesto concreto: óleo)

SOMENTE ÀS 19 HORAS, na Praça

DIA 25/04 – Família: nobre é sua missão

(gesto concreto: macarrão) 17 e 19 h

DIA 26/04 – Família: homem e mulher sinais do amor de Deus!

(gesto concreto: açúcar) 17 e 19 h

DIA 27/04 – Família: imagem viva do Deus Trindade!

(gesto concreto: feijão) 17 e 19 h

DIA 28/04– Família: santuário da vida!

(gesto concreto: arroz) 17 e 19 h

Dia 29/04 – Família: lugar da misericórdia divina!

(gesto concreto: farinha de mandioca ou de milho)

somente às 19 horas, na praça

Dia 30/04 – Família: iluminada pelo Evangelho

(gesto concreto: fubá) somente às 19 horas, na praça

Dia 01/05 – Família: esperança num mundo dividido

(creme dental e sabonete) somente às 19 horas, na praça

SÁBADO DIA 30/04

10 h – Missa dos Enfermos e Idosos (com a bênção dos bonecos e das crianças)

11 h – Acolhimento das Congadas, no Santuário (transmitida ao vivo pela TV Aparecida)

15h – Consagração das Congadas, na Praça da Matriz-Basílica

17h – Procissão para buscar Santa Rita

19 h – Novena, na Praça

DOMINGO DIA 01/05

09h – Missa Conga

13 h – Apresentação da Orquestra Conga, na Praça

14 h – Procissão e bênção do Mastro

15 h – Cavalaria

19 h – Encerramento da Novena, na praça

PARTE RECREATIVA

Quermesse e show – Todos os dias, após a novena

22º ENDURO DA MENTIRA

Largada: Praça São Benedito

Dia 24/04, às 9 horas

GINCANA ESCOLAR: Das 8 h30 h às 11h30 .

Dia  26/04 do 6º ao 9º ano

Dia  27/04  do 1º ao 5º ano

Dia  28/04 do 1º ao 5º ano

Local: Espaço de Eventos Felício Goussain (atrás da igreja de São Benedito)

Organização: Professores de Aparecida e Guaratinguetá

BONECOS “JOÃO PAULINO E MARIA ANGÚ”

Dias 30/04, 01 e 02/05 – Na Rua Oliveira Braga

A partir das 11 horas e das 15 horas

30ª GINCANA DE MOTOS “SÃO BENEDITO”

Dia 30/04 – às 8 horas

Local: Estádio Penidão

CONGADAS E MOÇAMBIQUES:

(São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo)

Dias 30/04, 01 e 02/05

DIA 02/05 –  Dia da grandiosa Festa

05 h – Alvorada:Reverência ao Mastro pelas congadas e Moçambiques

09 h – Saída dos Reis à Rua Santa Rita, 684

10 h – Missa Solene, presidida por Dom Raymundo Cardeal Damasceno Assis, Arcebispo de Aparecida

12 h – Bênção e Distribuição dos Doces

Rua Miguel Mathias, 76 (Centro Comunitário S. Benedito)

16 h – Procissão em louvor a São Benedito

Anúncio dos novos reis

Grande Queima de Fogos

Dia 03/05

17 h -  São Benedito entrega a imagem de Santa Rita

19 h -  Missa de entrega da imagem aos novos reis

REI: Fabio Moreira Rangel

RAINHA: Irlene Carla Custódio Rangel

PÁROCO: Pe. Rudolf Jacobus Croon, C.Ss.R.

VIGÁRIO: Pe. Ferdinando Mancílio, C.Ss.R.

Alferes da Coroa: João Henrique G. da Silva Domingos; Alferes da Bandeira: Pedro Salvador Domingos; Capitão do Mastro: José Benedito Domingos

 


TURISMO RELIGIOSO

23/11/2010

Arquivo JS

Interior do Santuário Nacional. Aparecida (SP) é a cidade do Brasil que mais recebe turistas religiosos

 

Um segmento em estudo

 Aumento significativo do turismo religioso chama a atenção e leva o Ministério do Turismo a elaborar pesquisa

 Por: FILIPE CHICARINO

 A comerciante Vera Lúcia Gardilari, de 49 anos, mora em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Ela faz parte de uma estatística que a cada ano cresce substancialmente: o de turistas que optam pelo turismo religioso. Vera visita com frequência a sede da comunidade Canção Nova em Cachoeira Paulista (SP) e o Santuário Nacional de Aparecida (SP), cidades que compõem o Circuito Turístico Religioso do Vale do Paraíba, que ainda conta com os municípios de Guaratinguetá e Lorena.

“A primeira vez que fui a Aparecida ainda era bem criança. Quando casei, voltei para levar meu buquê. Tive três filhas e todas foram consagradas na Basílica. Sempre costumo voltar para agradecer”, contou Vera.

De acordo com dados do Santuário Nacional de Aparecida, o número de visitantes na cidade em 2009 foi de 9,5 milhões. Essa quantia vem aumentando consideravelmente nos últimos dez anos. A terra da Padroeira do Brasil não está sozinha quando o assunto é turismo religioso. Além de Aparecida, municípios como Belém (PA), que possui o Círio de Nazaré, e Juazeiro do Norte (CE), terra natal de Padre Cícero, também concentram um grande número de fiéis, assim como outras cidades brasileiras.

Segundo o Ministério do Turismo, são 344 os municípios no país que possuem cunho religioso e recebem fiéis. O perfil dos turistas que optam por esse tipo de turismo é diferenciado. São pessoas que se movimentam em busca de fé e experiência religiosa em um local ou em uma cidade sagrada. Esses turistas pertencem a todas as classes sociais.

O empresário Claudemir Carvalho que é proprietário da empresa CNS, especializada nesse segmento, disse que seus pacotes de viagens são diversificados e contam com indivíduos de boa situação financeira, como ricos fazendeiros, até pessoas com um poder aquisitivo bem menor.

“Nós conseguimos colocar na mesma mesa pessoas afortunadas e outras sem posse alguma. O bacana desse tipo de turismo é que a partir do momento que passamos da porta para dentro, todo mundo é igual. A Igreja não escolhe pelo que você tem e sim pela sua fé”, comentou o empresário. 

 Estudo

 O Ministério do Turismo deu início no ano passado a um mapeamento do turismo religioso no Brasil, para que políticas públicas específicas de investimentos possam começar a ser elaboradas e implantadas no país.

“Percebemos que o turismo religioso é muito sazonal aqui no Brasil. Nós temos vários destinos que já estão consolidados, mas são em períodos específicos. Então, queremos mapear tudo isso para sabermos de que forma vamos trabalhar”, justificou o Coordenador de Segmentação do Ministério do Turismo Wiken Souto.

Ainda de acordo com o Coordenador de Segmentação, o Ministério do Turismo está encontrando algumas dificuldades na coleta de dados para a elaboração do mapeamento. “O que percebemos é que os turistas religiosos normalmente não utilizam os agentes de viagens. Geralmente, é alguém da Igreja que organiza esse tipo de excursão, em um caráter informal. Estamos tentando levar o profissionalismo dos agentes de turismo para essa demanda especifica dos religiosos, para que eles possam usufruir dos serviços turísticos, ou seja, terem mais segurança, conforto e qualidade no serviço que será oferecido durante as viagens”.

         Souto salienta que falta ao Ministério refinar os dados para que seja feito um mapeamento mínimo, que deve apontar as opções de oferta e, daí então, por meio desses resultados, buscar estratégias para essas demandas específicas no país.

         Com a ausência desse mapeamento é difícil mensurar a movimentação de turistas no segmento religioso e o valor que esse mercado movimenta.

O que o Ministério do Turismo possui atualmente é uma pesquisa realizada pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) no âmbito doméstico feita em 2007, que aponta alguns números. Segundo a pesquisa, o turismo no Brasil movimentou R$ 9,14 bilhões e estima-se que o número de turistas que viaja todos os anos pelo país seja de cinco milhões.

Em 2008, foi realizada também uma pesquisa sobre os hábitos de consumo desses turistas. “Nessa pesquisa percebemos que a maioria que se movimenta pelo país, ou seja, 41% utiliza carro e 23% ônibus, o que dificulta a contagem de turistas para cada segmento específico”, explicou o Coordenador de Segmentação.

A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) também está atenta ao crescimento do turismo religioso no país, e concorda com o mapeamento idealizado pelo Ministério do Turismo. “Estamos trabalhando no aspecto de conceituação do que é turismo religioso. Por meio dessa segmentação, nós vamos ter mais geração de emprego e renda, e um grande conhecimento de todo o público”, analisou o Padre Carlos Chiquim, secretário executivo da Regional Sul II da CNBB e representante para questões de projetos de turismo religioso sustentável.


Destino internacional

22/11/2010

Inclusão de Aparecida nos roteiros do Vaticano vai demandar uma série de obras de adequação na cidade e no Santuário Nacional 

Por Deniele Simões

Colaboração: Eduardo Gois  

Santuário Nacional receberá 10 milhões de turistas até o final deste ano; tendência agora é a internacionalização (Foto: Daniele Souza / Arquivo JS)

Aparecida é um dos destinos recém-incluídos nos roteiros da Opera Romana Pellegrinaggi – agência de turismo católica ligada ao Vaticano, com mais de 75 anos de tradição.

A iniciativa permitirá não só aumentar o número de peregrinos, como fará com que a cidade assuma a responsabilidade de receber um tipo de turista com perfil diferenciado. 

Segundo o Ministério do Turismo, a primeira grande ação de promoção internacional do novo destino ocorrerá em junho de 2011, na Itália, na Josp Fest, também conhecida como Festival Internacional dos Itinerários do Espírito.

Dados projetados pelo Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida apontam que o número de turistas que a cidade receberá neste ano chegará a 10 milhões.

Aliás, as estatísticas apontam para um aumento progressivo no número de visitantes e, de acordo com o Prefeito de Igreja do Santuário Nacional, Pe. Rodrigo Arnoso, a inclusão da cidade nos roteiros do Vaticano reconhece o papel evangelizador que o Santuário exerce na Igreja do Brasil e mundial.

Um trabalho realizado com seriedade que, a partir das visitas dos papas João Paulo II, em 1980, e Bento XVI, em 2007, começou a projetar Aparecida para o mundo.

Mas, será que o Santuário Nacional e a cidade de Aparecida estão estão preparados para o impacto que a iniciativa provocará?

O JS repercutiu o assunto com representantes do Santuário Nacional, da prefeitura local, do setor de hotelaria e todos são unânimes em afirmar: a empreitada exige que Aparecida promova uma série de adequações.

Pe. Rodrigo Arnoso tem ciência de que é necessário adequar as estruturas do centro mariano de peregrinação, considerado o segundo maior do mundo. “Temos de melhorar ainda mais as nossas estruturas, aprimorá-las e também formar os nossos agentes, os nossos colaboradores, para que eles acolham com maior empenho, com maior zelo, aqueles que virão de outros países”, explicou. 

Segundo Pe. Rodrigo Arnoso (à esq.), o Santuário está disposto a fazer parcerias para melhorar a recepção aos turistas (Foto: A12.com)

O religioso fala em aprimoramento com a ciência de que o Santuário Nacional já tem como marca registrada o acolhimento. Hoje, o romeiro que visita o centro de peregrinação tem toda uma infraestrutura à disposição, que inclui estacionamento, sanitários, centro de compras e que atualmente passa por obras de expansão. 

A atual estrutura já permite a recepção de alguns peregrinos de outros países. “Para nós, não é uma grande novidade acolher estrangeiros no Santuário”, explica o Prefeito de Igreja, lembrando que agora a tendência é a intensificação do número de estrangeiros, demandando adequações, sobretudo no que diz respeito ao idioma.

E, se no Santuário há meio caminho andado para receber os turistas de outros países, a estrutura que a cidade oferece ainda é deficitária – o que exige ainda mais adequações. Nesse sentido, o secretário municipal de Turismo, Célio Luís Batista Leite, aguarda o início de uma parceria com o Ministério do Turismo para se detectarem as mudanças mais urgentes para a recepção ao novo perfil de turistas. 

No entanto, o dirigente acredita já ser possível elencar algumas ações necessárias. “Uma delas diz respeito às informações em língua estrangeira. Teremos de mostrar nossa cidade de maneira que o estrangeiro possa entender e apreciar”, adianta.

Outra ação seria a contratação de profissionais especializados na área de turismo, com fluência em idiomas estrangeiros, por parte da prefeitura local, objetivando a prestação de um serviço diferenciado no setor. 

Já o presidente do Sindicato dos Hotéis e Restaurantes de Aparecida e Vale Histórico (Sinhores), Ernesto José Elache, enumera uma série de deficiências que necessitam ser sanadas, para que os turistas estrangeiros possam ser recebidos mais adequadamente. Segundo ele, os problemas passam tanto pelo setor de hotéis e restaurantes, como pelo comércio e principalmente pela estrutura do município.
Embora relate uma transformação na rede hoteleira da cidade, a partir da realização da 5ª Conferência do Episcopado Latino-americano, em 2007, Elache explica que ainda é preciso avançar mais e que a motivação para isso vem de cada empreendedor. “Aparecida tem uma área de hospedagem que compete com qualquer cidade do Brasil. São 31 mil leitos. Nós só não vamos mudar se não quisermos.” 
 
Pe. Chiquim salienta que a cidade precisará buscar parcerias com vistas ao novo projeto turístico que se aproxima. “Tem de se fazer a busca por uma capacitação maior de quem recebe o turista, aí a necessidade de parcerias com setores do comércio, universidades e a especialização dos guias para o turismo religioso”. Outra proposta é a realização de ações conjuntas entre o Santuário e a prefeitura local.

Elache: "São 31 mil leitos. Nós só não vamos mudar se não quisermos” (Foto: Deniele Simões / JS)

 

Segundo Pe. Rodrigo Arnoso, o Santuário Nacional está sempre disposto a estabelecer parcerias, sobretudo com o poder público, para que o município melhore os espaços públicos, visando um melhor acolhimento dos turistas. “O nosso slogan aqui no Santuário é ‘Acolher bem é evangelizar’. E nós queremos que isso se estenda também à cidade, para que ela se torne um atrativo para as pessoas que por aqui passarem”, justificou.

Ernesto Elache reforça que o Sinhores mantém a única escola de hotelaria e gastronomia da região e que, em 2007, 80 pessoas foram capacitadas em espanhol e outras funções, para atender a demanda produzida pela 5ª Conferência do Celam. Para 2011, a previsão é que 450 pessoas sejam atendidas nas áreas de espanhol, cozinha e recepção. Os cursos acontecem em parceria com os ministérios do Turismo e do Trabalho.


Dom Damasceno recebe Barrete Cardinalício

20/11/2010

Cerimônia foi transmitida ao vivo pela Rede Aparecida (foto: A12.com)

A Rede Aparecida de Comunicação transmitiu, às 8 horas deste sábado (20), direto de Roma, o Consistório em que o arcebispo de Aparecida e presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam), Dom Raymundo Damasceno Assis, foi nomeado Cardeal.

Após a saudação litúrgica, o Papa Bento XVI leu a fórmula de criação e proclamou solenemente os nomes dos novos cardeais, tornando-os assim membros do clero de Roma.

Na ocasião, o Santo Padre afirmou que os cardeais têm uma missão muito maior que assumir o Filho de Deus. “Que o nosso serviço seja sereno e alegre para que nós possamos dar tudo o que Ele espera de nós”, afirmou.

Logo após, o Cardeal Angelo Amato pronunciou um discurso de homenagem a Bento XVI, em nome de todos.

Depois da proclamação das leituras e da homilia de Bento XVI, os novos cardeais fizeram o juramento de fidelidade e obediência ao Papa e a seus sucessores.

Durante a cerimônia, cada cardeal nomeado se aproximou do Papa e ajoelhou-se para receber o barrete cardinalício, além do título da diaconia que serão responsáveis. O título de Dom Damasceno será o da Diaconia da Imaculada Conceição.

Ao transmitir o Barrete Cardinalício aos novos cardeais, Bento XVI explicou que o vermelho é o sinal da dignidade do cardinalato. “Deveis estar prontos a comportar-vos com fortaleza, até a efusão do sangue, pelo aumento da fé cristã, pela paz e a tranquilidade do povo de Deus e pela liberdade e a difusão da Santa Igreja Romana”, afirmou o pontífice.

O rito foi concluído com o Pai-Nosso e as bênçãos finais. (Da Redação, com informações do Portal A12.com)


Aparecida (SP) será a capital da juventude neste sábado

12/11/2010

O Santuário Nacional realiza amanhã (13) a 2ª Romaria Nacional da Juventude. Segundo o prefeito do Santuário, padre Rodrigo Arnoso, após a Jornada Nacional dos Jovens Universitários, que aconteceu em 2008, o Santuário Nacional atendeu ao grande clamor da Igreja no Brasil, que foi criar meios de atrair os jovens para mais perto de Deus.

“O objetivo é trazer o jovem para o Santuário Nacional de Aparecida. Não só aqueles que estão dentro de nossas comunidades, mas também, aqueles que ainda não se sentiram tocados para fazer parte da comunidade cristã”, disse.

Em sua primeira edição, em 2009, diversas atrações fizeram parte de uma programação voltada ao público jovem, que contou com momentos formativos e também de entretenimento. Para a Romaria deste ano, a programação prevê reflexões sobre o tema “Entendimento Mútuo”.

De acordo com padre Rodrigo, há um esforço para mobilizar especialmente os jovens do Regional Sul 1 da CNBB (São Paulo). “Como não usamos inscrição para os jovens participantes, queremos mobilizar todo o regional Sul 1 que é a região da arquidiocese de Aparecida, para trazer jovens dessas paróquias. Sabemos que não é suficiente, por isso contamos também com jovens de outras localidades do país”, concluiu.

 Programação da Romaria

 9h – Concentração na Tribuna Papa Bento XVI

 10h – Palestra com o médico Lair Ribeiro

 11h15 – Missa

 16h – Tribuna Dom Aloísio Lorscheider – Show com banda Rosa de Saron

 (Da Redação com informações da CNBB)


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 8.742 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: